DICAS: COMO PAGAR MENOS IMPOSTO DE RENDA

Todo cidadão que obteve ganhos cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 no ano-calendário de 2018 ou tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil tem que declarar Imposto de Renda. Pensando nisto nós desenvolvemos algumas dicas para que você pague menos impostos em sua declaração de imposto de renda. Veja a seguir!

Para que realmente você consiga pagar menos tributos orientamos a organizar os comprovantes de despesas e gastos no decorrer do ano, para assim conseguir compensar e restituir os valores retidos no decorrer do ano calendário.

Com isto você deve solicitar notas fiscais de serviços contratados tais como: Médicos, planos de saúde, dentistas, fisioterapeutas, escolas, impostos retidos em aplicações e investimentos.

Veja a seguir as maneiras de como você pode pagar menos imposto de renda:

  • Dividir o rendimento de aluguel com o cônjuge.

  • Realizar simulação entre declaração conjunta ou individual, pois existe situações que a declaração de forma individual consegue uma maior restituição. (Para saber mais consulte um de nossos especialistas.)

  • Usar como dedução as comissões da Imobiliária referente aos aluguéis recebidos.

  • Se o proprietário do imóvel for o responsável pelo pagamento do IPTU e taxas de condomínio do imóvel, o mesmo pode usar estes itens citados acima como desconto. Lembrando que para isto o mesmo deve informar o código 99. (Informamos também que você deve descrer na ficha de pagamento efetuado a que se refere o pagamento).

  • Despesas com educação pagas favorecendo o dependente especial (portador de deficiência), pode ser enquadrada como gasto com saúde, com esta metodologia o contribuinte não fica sujeito ao limite de abatimento com despesas referente a educação. (Para utilizar este benefício, o contribuinte precisa ter um laudo médico atestando o estado de deficiência do dependente. E também os pagamentos referentes a educação, devem ser feitos a entidades especializadas).

  • No conceito de avaliação imobiliária orientamos a inclusão de reformas e benfeitorias feitas no imóvel, neste caso são: pinturas, reformas, construção. (Para comprovar estas despesas o contribuinte deve guardar notas fiscais e recibos.)

  • Despesas com corretagem, laudêmio e ITBI, podem ser declarados como despesas no custo do imóvel.

  • Gastos com aquisição de cadeiras de rodas, próteses para portador de deficiência física, também podem ser deduzidas.

  • Outras despesas como reabilitação terapêutica, plano previdência complementar.

  • Despesas com empregado doméstico lembrando que neste caso sempre deve ser considerado o limite permitido pela legislação do imposto de renda.

  • O formulário simplificado poderá ser a melhor opção para quem não tem despesas dedutíveis ou o valor é muito pequeno.

  • Para quem paga pensão alimentícia deve juntar todos os comprovantes para com isto deduzir o gasto na totalidade.

Nós da Jeová Contabilidade sempre disponibilizamos os conteúdos da melhor maneira, para que você sempre possa ser beneficiado.

Entre em contato com um dos nossos especialistas e descubra também as dicas que temos para os profissionais liberais e autônomos e também mais os Microempreendedores – MEI.

Consulte-nos!